Dono de clube privê diz que brasileira leiloada lhe pediu R$ 100 mil pela virgindade

O dono do clube privê Bahamas em São Paulo, Oscar Maroni, disse em entrevista à Folha que há dois anos a virgem Catarina, arrematada nesta quarta-feira (25) por um lance de US$ 780 mil, já se ofereceu por R$ 100 mil a ele. Segundo o empresário, famoso por ter em seu clube as 150 mais lindas garotas de programa de São Paulo, Catarina o procurou no Bahamas e conseguiu, através de um segurança, o número de seu celular.

"Pode perguntar para ela. Ela lembra do meu nome. Passamos um final de semana juntos", disse o empresário à Folha, lembrando de um final de semana que foi até Santa Catarina. Maroni contou ainda que os dois foram a um hotel cinco estrelas em Balneário Camboriú, que fica próximo a cidade que ela mora.

"Foi um jantar romântico. Andamos de mãos dadas na praia e só então subimos para o quarto", lembrou o empresário, que afirmou que chegou a "trocar beijinhos" com a jovem, mas não passou disso porque ela queria vender a virgindade por R$ 100 mil.

Ingrid, nome verdadeiro da garota de 20 anos, confirmou que conhece conhece Maroni, mas não quis comentar mais nada durante uma entrevista para um canal de televisão alemão.

Batida do martelo
O leilão da virgindade da brasileira Catarina Migliorini pelo site Virgins Wanted foi encerrado na manhã desta quarta-feira (24) com o lance de um japonês identificado como Natsu. Com US$ 780 mil, equivalente a cerca de R$ 1,5 milhão, o desconhecido vai desfrutar da primeira noite de Catarina daqui a 10 dias durante um voo que sairá da Austrália ou Indonésia com destino aos Estados Unidos.

Até a tarde desta terça-feira  (23) o maior lance estava em US$ 450 mil, equivalente à R$ 900 mil. O autor do lance era um indiano identificado no site como Rudra Chatterjee.

Segundo o site do Jornal Folha, um lance vindo do Brasil arrematou a virgindade do russo Alexander Stepanov. Identificado no site apenas como Nene B., um brasileiro pagou US$ 3.000, cerca de R$ 6.000, para fazer sexo com Alexander. O diretor do documentário Virgins Wanted confirmou que o responsável por arrematar a virgindade do russo não era uma mulher.

Segundo o site Virgins Wanted, o vencedor terá que seguir algumas regras como usar camisinha obrigatoriamente, não beijá-la, não realizar nenhuma fantasia nem fetiche, não usar brinquedos sexuais e não filmar o ato. O tempo de duração da relação sexual deverá ser acordada entre os dois, porém o prazo mínimo é de uma hora.

Documentário
Catarina, que é natural de Itapema, em Santa Catarina, se inscreveu há dois anos atrás em um concurso promovido pelo produtor australiano Justin Sisely que buscava uma jovem para leiloar sua virgindade e participar de um documentário que mostrará os preparativos para o leilão. Atualmente ela está em Bali, na Indonésia, gravando o documentário que será finalizado no Brasil.

DO CORREIO
correio24horas.com.br 




0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll