Justiça Comum manda suspender partida das semifinais do Campeonato Livramentense

Uma polêmica ronda o Campeonato Livramentense de Futebol Profissional. Na última sexta-feira 11 de novembro de 2011, a partida de futebol envolvendo as equipes: Boca Junior e Lourenço, valendo pelas semifinais, foi suspensa, sob determinação da juíza, Dra. Márcia da Silva Abreu. A ação foi impetrada por Joaquim da Silva, presidente do Kinka (time que perdeu três pontos, por decisão da Junta da Justiça Desportiva, acusado de escalar jogadores irregulares na primeira partida do campeonato). Com a perda dos três pontos, o Kinka ficou de fora das semifinais, sendo que o Boca Junior, equipe que alegou ter sido prejudicada na primeira partida, onde o Kinka supostamente escalou dois jogadores em situação irregular, ficou com a vaga.

O presidente do Kinka entrou com o Mandado de Segurança, nº 0001120-12.2011.805.0153, na Justiça Comum, anulando a partida supracitada. O processo foi instaurado contra o Presidente da Liga Desportiva Livramentense, Jânio Soares Lima, o qual foi notificado para prestar informações, no prazo de 10 dias, conforme consta no processo. Humaitá e Nado fizeram a outra semifinal normalmente, sendo que o Humaitá venceu o Nado. Aos 43 minutos do segundo tempo, “Dentão” anotou para a equipe vermelha e verde.

O L12 manteve contato com o Presidente da Liga Desportiva Livramentense, a fim de buscar maiores esclarecimentos, o qual nos informou que acatou a decisão da Justiça, suspendendo a partida entre Boca Junior e Lourenço. Jânio Soares esclareceu que o Kinka perdeu três pontos em consequência da decisão do Tribunal de Justiça Desportiva de Livramento de Nossa Senhora (TJD), pelo uso de jogador irregular. Ele disse, ainda, que o caso foi transferido para Federação Baiana de Futebol (FBF), o qual aguarda decisão. “Após receber a liminar da Dra. Márcia da Silva Abreu, Juíza de Direito, encaminhei ao Setor Jurídico da LDL, presídio pelo Bel. Thiago Gutenberg para as devidas providencia e ainda comunicamos o fato para a FBF, para que possamos agilizar a decisão da Justiça Desportiva e cumprir a programação do regulamento, como determina o CBJD", explicou o Presidente da Liga. Departamento de redação L12


0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll