Quantos petistas para trocar uma lâmpada?

Quantos petistas sao necessarios para se trocar uma lampada?Uns quatrocentos e oitenta e isso chutando por baixo.
Primeiro, eles vão nomear uma comissão para saber qual companheiro vai subir na escada.
Depois, vão nomear uma sub-comissão que vai avaliar a necessidade da troca da lâmpada.
Em seguida, deverão convocar os movimentos sociais e perguntar ao Frei Betto, ao Stédile e ao Evo Morales, se a lâmpada pode ser trocada sem que se macule a soberania nacional.
Hugo Chávez dirá que a questão da lâmpada é secundária, porque ele é a verdadeira luz do continente bolivariano e iluminará a redenção dos oprimidos.
Depois, uns cem companheiros farão discurso a favor da Escadobrás, empresa que deverá monopolizar a fabricação de escadas de alumínio sem a interferência das empresas neoliberais.
A Petrobras financiará a "capacitação de mão- de-obra" (tão em voga atualmente) injetando 200 milhões de reais na ONG "Viva Lâmpada", pertencente a um deputado petista.
Enquanto isso, um grupo de cinqüenta militantes do PT, muitos pagos pelos cofres públicos (embora justiça seja feita, o partido não saiba a diferença entre o público e o privado), estará de prontidão para atacar qualquer jornalista da Veja, da e da Folha, que desejar noticiar a lentidão da troca de uma simples lâmpada no gabinete do presidente.
A Carta Capital publicará uma reportagem afirmando que a queima da lâmpada é um complô da mídia e do PSDB para sabotar o governo.
Magda Sader escreverá um manifesto cheio de erros de português defendendo a lâmpada socialista, no que será seguida por Chico Buarque e Veríssimo que afirmarão que lâmpada boa mesmo é a cubana, apesar de nunca terem usado uma.
Helio Fernandes defenderá uma auditoria para se verificar quantas lâmpadas americanas foram compradas no Brasil desde a invenção da eletricidade, e colocará a culpa em George W. Bush.

0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll