Projeto Cisternas II é lançado em Irecê

Mais de 150 pessoas entre representantes das comissões municipais, diretoria do CAA, famílias beneficiárias, pedreiros, lideranças comunitárias e gestores públicos participaram da atividade.

Na manhã desta terça-feira (26), cerca de 150 pessoas compareceram ao Lançamento do Projeto Cisternas II, realizado em Irecê. Na abertura o tema mais discutido foi o fortalecimento do semiárido. “Para conseguir a liberdade é preciso acabar com a exploração. E é na luta contra a exploração do povo do semiárido que vamos continuar trabalhando”, disse o diretor do CAA e líder sindical, José Fernandes.

Fernandes faz referência ao processo histórico e político vivido durante séculos pelo povo sertanejo, a partir da negação do semiárido e discursou sobre as ações concretas para o desenvolvimento sustentável e solidário da região.

Dentre os participantes da mesa de abertura estivem, o beneficiário do município de Ibipeba, Paulo Rocha, representante da comissão municipal em Brotas de Macaúbas, Ana Paula Fernandes, a dirigente do MST, Valterlúcia Alves, a representante da cooperação austríaca, Brunilde Hass e Helisandra Marques, representando a secretária de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, Arany Santana.

A atividade reuniu ainda representantes das comissões municipais, diretoria do CAA, famílias beneficiárias, pedreiros, lideranças comunitárias, gestores municipais, estaduais e federais, técnicos do CAA e representantes da ASA de diversos municípios.

Ao final, o coordenador executivo do CAA, Mário Augusto Jacó, debateu a importância de construir participativamente políticas públicas que apontem para a convivência com o semiárido. “Essa é a importância da parceria que temos que ter com todos os segmentos, seja com o governo nas três esferas, seja com a sociedade civil, através das organizações populares. Temos que entender que água é cidadania, água é vida, mas água também é poder”, disse.

Água para consumo e produção - O Projeto Cisternas II é uma iniciativa do Centro de Assessoria do Assuruá (CAA) em parceria com a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (SEDES) e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O projeto prevê a construção de mais de 2 mil cisternas nos Territórios de Irecê, Chapada e Velho Chico. O objetivo é garantir água de consumo e para produção de alimentos para as famílias sertanejas, através da implantação da tecnologia das cisternas de 16 e 50 mil litros e formação e mobilização social para a convivência com o Semiárido.

Fonte: ASCOM CAA

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO