Prefeito de Barro Alto fala de metas e alimenta esperanças no segundo mandato de Wagner

Orlando Amorim - Prefeito de Barro Alto
Orlando Amorim destacou recursos para pavimentação e construção de quadras poliesportivas que vão beneficiar as comunidades Queimada do Rufino e Pé de Limão e disse que um segundo mandato é sempre mais produtivo que o primeiro

Cobrir 100% das estradas vicinais com tratamento à base de cascalho, de modo a minorar o desconforto dos estragos causados pelas chuvas com erosão e atoleiros nas estradas, é a meta que o prefeito Orlando Amorim (PMDB) de Barro Alto, anunciou hoje pela manhã durante entrevista na rádio News FM e Cidade AM, ao comunicador Washington Luis, âncora do noticiário matutino da emissora, às 7h55min.

Dentre outros temas, ele destacou recursos para pavimentação e construção de quadras poliesportivas que vão beneficiar as comunidades Queimada do Rufino e Pé de Limão. “Além dessas que já serão iniciadas, temos ainda cerca de R$ 4 milhões para encascalhamento de estradas vicinais e assim fechar 100% da malha vicinal”, disse o prefeito, reclamando que por causa dos estragos ainda não reparados na BA que interliga o município a Barra do Mendes e Canarana, os caminhões pesados tem utilizado as estradas vicinais, que não tem estrutura para suportar peso de até 60 toneladas. “Ou seja, além das chuvas que tanto desejamos, mas que de certo prejudicam as estradas, temos ainda o fator do tráfego que se deslocou da estrada principal para as vicinais”, disse.

Quando o repórter falou de que o secretário da infraestrutura do estado não será mais João Leão, - tratado pelo âncora como “João Buracão”, que prometeu “Buraco Zero” e deixou as estradas estaduais do mesmo jeito, executando reparos apenas naquelas que o governador já havia autorizado antes da sua posse em 2009 -, mas provavelmente Otto Alencar, o prefeito salientou que tem muita esperança no segundo governo de Jacques Wagner. “Temos em nossa própria experiência, resguardadas as devidas proporções, que num segundo mandato é sempre possível de fazer melhor. Por experiência própria, podemos afirmar que os primeiros anos foram apenas para reordenar o município do ponto de vista fiscal e financeiro e elaboração de projetos. Nos dois primeiros anos do segundo mandato, já realizamos mais que os quatro anos do primeiro”, disse Orlando, esperançoso de que os projetos do município, a serem executados em parceria com o Estado possam ganhar celeridade.

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO