Três mulheres mortas e uma ferida. Crimes neste fim de semana

A jovem Juliana Santos Ferreira, 19 anos, foi assassinada dentro de sua residência, na manhã de ontem, por volta das 6 horas, na Rua Roberto Santos, na Travessa Xavier, no bairro do Cabula. A vítima foi morta dentro do quarto com um tiro na cabeça. O corpo foi encontrado pela amiga identificada como Luciana, que dormia na sala quando aconteceu o homicídio. Juliana era funcionária terceirizada da Caixa Econômica Federal, do Resgate. Ela trabalhava como atendente. O crime causou revolta nos familares e amigos.

A delegada Gabriela Garrido, do Departamento de Proteção a Crime Contra Pessoa (DPCC), responsável pelas investigações, contou que após colher depoimentos de familares e da amiga, a polícia trabalha com duas versões para o assassinato: execução e crime passional. Ela informou que a porta dos fundos da casa da vítima estava aberta e também há informações que o assassino teria saído da residência após cometer o crime. “A amiga informou que teria chegado tarde do trabalho, Juliana já estava dormindo. Pela manhã, ela ouviu o barulho do tiro.

Quando foi verificar o que estava acontecendo, a vítima já estava morta. Estamos investigando para prender o acusado e saber qual a motivação do crime”, disse a delegada, informando não dar nome do suspeito para não atrapalhar as investigações.
Informações passadas pelos vizinhos dão conta de que o suposto namorado da vítima, que não teve o nome revelado, seja o principal suspeito do crime, já que ele teria passado a noite na residência. O aparelho celular de Juliana foi levado para a delegacia para ser analisado. Através de ligações e mensagens, a polícia pretende poder chegar ao suspeito.

Muito abalado, o avô da vítima, Nildison da Silva Ferreira, 67 anos, informou que a neta residia no local há cerca de três meses. Ele disse que, na tarde de sábado, ela teria ido à sua residência para conversar e que aparentemente ela estava muito feliz. “Ela tinha um namorado que está morando no interior. A família não tinha informações se ela estava se relacionando com outra pessoa. Estamos todos chocados com o que ocorreu. Minha neta era uma menina trabalhadeira e honesta. Nunca se envolveu com coisas erradas. Foi uma crueldade o que fizeram com ela”, lamentou.

Uma vizinha, que preferiu não se identificar, contou que acordou com a amiga da vítima batendo em sua porta pedindo socorro. Quando chegou ao local, a jovem já estava morta ao lado da cama. Ela ainda contou que Lucina estava muito nervosa, informando que após cometer o crime, o suspeito saiu de dentro da casa correndo, informando que foi um acidente. Em relação à porta dos fundos da casa, ela disse que as jovens deixavam aberta, alegando que sentiam muito calor. “Luciana disse que o acusado teria passado a noite com Juliana. Eram três amigas que moravam na casa. Uma está no interior. Não sabemos o que de fato ocorreu. Apesar da minha casa ficar ao lado, não escutei barulho algum de tiro", disse.

Crimes neste fim de semana
Em Penambués, Luciana da Silva de Souza, 24 anos, foi executada com vários tiros em via pública na manhã de ontem, na Rua Boa Esperança, na localidade da invasão Baixa do Manu. Uma irmã, que não quis se identificar, contou que a jovem teria saído da casa do namorado na noite de sábado por volta das 23 horas, sem informar para onde seguia. Ela disse que Luciana era usuária de drogas e estava envolvida com o tráfico. A vítima deixou dois filhos, de um e seis anos.

Já em Camaçari, Eunice Alves dos Santos Santana, 44 anos, morreu após ser atingida por bala perdida dentro de um bar na Rua Nova Esperança. Após o fato, a vítima chegou a ser encaminhada para o Posto de Saúde Nova Aliança, mas não resistiu aos ferimentos. Na mesma ação, Patrícia do Nascimento dos Santos, 30 anos, foi atingida pelos tiros. Ela também foi levada para o Hospital Geral de Camaçari (HGC), onde permanece internada.
De acordo com a polícia, estava acontecendo uma confraternização em comemoração ao dia da Independência da Bahia, quando um homem que ainda não foi identificado chegou ao estabelecimento efetuando vários disparos contra Leandro Reis Santos, 19 anos, atingindo as mulheres. Leandro foi baleado nas costas e no ouvido, morrendo no local.
TRIBUNA DA BAHIA ONLINE

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO