Após desastre, clima fica tenso no Santo Antônio Além do Carmo

Um deslizamento de terra na madrugada desta quarta-feira 9 de novembro de 2011 no bairro de Santo Antônio Além do Carmo – Centro Histórico de Salvador –, deixou desabrigada mais de 300 pessoas que residiam na Chácara Santo Antônio, dentre elas idosos, mulheres grávidas e crianças recém nascidas. No desastre, segundo os moradores, sete casas vieram ao chão e outras 20 foram condenadas por técnicos da Defesa Civil de Salvador (Codesal). Ninguém ficou ferido no desabamento.

Após a Codesal condenar as residências e evacuar a área, os moradores resolveram invadir a Escola Marquês de Abrantes, que está em reforma, sendo impedidos por policiais militares do 18º Batalhão (Centro Histórico). O clima ficou tenso e os policiais tiveram que formar uma barreira para conter a ação dos moradores que chegaram a retirar os tapumes que protegem a área.

Segundo Elizete Conceição, 51 anos, que teve a casa condenada, ela, a filha e o neto recém nascido não tem para onde ir. “Nos colocaram para fora de casa e ainda não nos deram um local para nos abrigar. Estou com um bebê e minha filha tomando chuva e a Codesal ainda não nos deu nenhuma solução”, desabafou.

Mesmo com o risco eminente de desabamento dos imóveis e evacuação da área, os moradores resistem em deixar suas casas. De acordo com José Jorge, 39 anos, que também teve a casa condenada, o desabamento poderia ter sido evitado. “Eles (Codesal) já vieram aqui na última chuva, mapearam toda a área, cadastraram todo mundo, e não fizeram nada”, afirma o morador.

Segundo técnicos da Codesal, o local para onde as famílias deverão ser abrigadas ainda está sendo estudado, mas deverá ser em uma escola de região. A Defesa Civil está cadastrando os moradores. Sem uma definição, algumas pessoas ameaçaram invadir o Forte de Santo Antônio, mas foram impedidos. Policiais militares controlam a situação no local.

Os bombeiros estão no local e interditaram a região conhecida como Chácara de Santo Antônio. As outras casas que ficaram nas proximidades também foram desocupadas pois correm o risco de desabar. Até o momento a Defesa Civil (Codesal) registrou 82 solicitações.

Boletim da Codesal:

A Defesa Civil registrou, apenas na manhã desta quarta-feira (9), 187 chamadas de emergência. Dentre as acorrências, estão deslizamentos de terra, desabamentos, alagamentos, queda de árvores e ameaças - registros que se espalham por toda cidade e levam o caos à capital baiana.

A Codesal informou que os números acima podem chegar a 300, caso as chuvas continuem. Para entrar em contato com a Defesa Civil - ligue 190.

Fonte e Foto: Bocão News

Confira no vídeo flagrante da chuva em Salvador:

0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll