Banda Mala 100 Alça será processada por radialista

Inconformado com a justificativa da banda Malla 100 Alça que não cumpriu com o contrato para realização do show no Balneário Pé de Serra em Morro do Chapéu, o radialista Claudio Fernandes procurou a redação do site RF Noticias , para mostrar que foi lesado pela banda e que todos os acordos contratuais foram seguidos. O radialista mostrou o recibo de um deposito no valor de 3.000.00 em nome Elisangela da Silva Leite, pessoa indicada no contrato como sendo a responsável por receber o valor depositado. O radialista lembra que o valor do contrato seria de 10.000.00 como garantia e que fez um acordo verbal com o Sr. Neilar de Jesus , para que o restante fosse pago quando ele enviasse a copia do contrato assinado, o que não aconteceu. Conforme as justificativas do radialista, a banda teria usado de má fé uma vez que descumpriu o acordo e não enviou o contrato assinado.
Ao chegar na cidade de Morro do Chapéu, a banda desprezou a hospedagem reservada e aproveitou para lesar de vez o contratante. Sem procurar o contratante para reivindicar o que eles consideravam não está de acordo com o contrato, preferiram sair da cidade sem respeitar os fãs e nem menos os produtores do evento. Em e-mail enviado a rádio comunitária, o produtor alegou que ao chegar em Morro do Chapéu, só tinha dois quartos reservados para toda a banda, versão desmentida pelo proprietários do hotel Sr. Ailton, que foi até a radio Brilhante FM, informar que os produtores reservaram vaga para 32 pessoas e que a banda só tinha 27 componentes. Ailton disse ainda que a recusa pela hospedagem seria uma desfeita com seu estabelecimento, que já hospedou diversas bandas de renome nacional. Em fase de tudo isso, o radialista Claudio Fernandes prestou queixa na polícia e abrirá processo contra a banda Malla 100 Alça, alegando ter sido vitima de estelionato por parte da mesma. Na ação o radialista alegará também danos morais e materiais. Fonte: RF NOTÍCIAS

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO