Deputado pede criação de CPI para investigar contrato entre ONG e governo da Bahia

O deputado estadual Luciano Simões, líder do PMDB na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deu entrada nesta segunda-feira (13) em um requerimento para a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar indícios de irregularidades no convênio entre a ONG Instituto Brasil Preservação Ambiental e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur). Segundo o parlamentar, como apontou uma reportagem do jornal A Tarde, a Auditoria Geral do Estado (AGE), órgão fiscalizador do governo, constatou que o convênio teria causado um rombo de R$ 7,5 milhões ao cofres públicos em decorrência de notas fiscais frias que foram emitidas pela entidade, sem que houvesse comprovação das despesas. As denúncias de improbidade foram apontadas pelo Ministério Público do Estado (MP-BA) e são investigadas. O contrato firmado sem licitação pelo governo do Estado deveria levantar 1.120 casas do programa Construindo Dias Melhores em 18 municípios, muitos deles na microrregião de Irecê. "As obras inacabadas estão degradadas pelo abandono e pela falta de manutenção, enquanto famílias sem moradia entregues a própria sorte, aguardam providências", protestou o peemedebista. Bahia Notícias

Leia tambem:
SALOBRO: João da Hora entrevista donos de casas populares veja os vídeos acessando este link
MSTB reivindica casas do Instituto Brasil que não foram entregues
CASAS POPULARES: MP-BA pede bloqueio de bens do Instituto Brasil
João da Hora visita galpão do Instituto Brasil em Irecê
CASAS POPULARES: Auditoria em ONG aponta rombo de R$ 7 milhões na Bahia.
Dois anos depois, cadê as casas?

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO