O galão d’água.. Vale apena ler


Moro no Japão há algum tempo, e ontem veio um homem aqui e deixou um galão d'água na frente da minha porta. Disse que durante a madrugada a empresa de saneamento faria uma vistoria nos encanamentos de água do bairro e por isso estavam passando para avisar, deixar o galão e pedir desculpas por terem que desligar o registro de água por algumas horas.

Eu disse para ele que não precisava deixar a água, afinal, estaríamos dormindo nesse horário, ao que ele prontamente respondeu: - Você paga suas contas todos os meses e nós temos obrigação de não deixar você sem água NEM POR UM MINUTO!! A propósito, se precisar de mais, basta pedir.

Encerrada nossa conversa, continuou a distribuir nas demais casas da rua. Confesso que, por curiosidade, durante a madrugada fiz questão de olhar pela janela e realmente havia uma equipe trabalhando nas ruas, em completo silêncio.

Ao amanhecer, eles voltaram novamente, casa por casa, porém dessa vez não foi para deixar um galão d´água, mas sim apenas para agradecer...

Fiquei pensando sobre esse modo de comportamento dessa empresa com relação aos seus clientes. Afinal de contas, não é assim que deveria ser tudo na vida? Decência, responsabilidade e educação? Por que isso atualmente é algo tão raro, tão complicado?

Perceba a simplicidade da cena: um galão d’água deixado de porta em porta para o caso de os moradores terem alguma eventual necessidade às duas ou três horas da manhã. Não é caridade, mas sim direito do cidadão que paga taxas e impostos!!


Todos nós honramos nossos compromissos assim como qualquer japonês, sueco, canadense, espanhol ou mesmo chileno... mas e onde está a contrapartida? Onde está a boa vontade em oferecer o que foi prometido em contrato??

Acho que isso explica nossa completa desesperança de que uma eleição mude alguma coisa. Já não acreditamos que um candidato consiga não se deixar corromper quando chegar ao poder, que possa governar sem dever favores para outros partidos, que solucione as mazelas do povo em detrimento das negociatas de gabinete...

Ninguém obriga um homem ou uma mulher a se candidatar a um cargo público. Se ele se oferece para a missão de governar, deveria fazer isso unicamente por seu espírito altruísta, pelo seu desejo em trabalhar PARA E PELO POVO, mas jamais para seu próprio benefício.

Mas infelizmente altruísmo na política brasileira soa como piada... até rimos quando ouvimos isso!!

Como ter sucesso nos jogos da caixa
Como Ganhar na Loteria
E o que fazer para mudar esse marasmo na política??? Podemos começar com um galão d’água na porta, ou quem sabe um serviço de atendimento ao consumidor que funcione de forma fácil e extremamente rápida, ou um policial em cada esquina recebendo um salário que possa sustentar sua família sem cair nas garras do crime, uma nota fiscal entregue em todas as transações comerciais, lixeiras espalhadas por toda parte, cidadãos educados utilizando-as constantemente, ruas bem sinalizadas durante o dia e iluminadas à noite, transporte farto, barato e que cumpra os horários pré-estabelecidos, hospitais com vagas dia e noite com funcionários podendo desempenhar com satisfação sua profissão com materiais à vontade para serem aplicados nos pacientes, escolas eficientes...

Vamos cobrar sinceridade ao invés de enrolação. Acabar com essa maldito prazo de 30 dias para tudo! Isso é um atraso de vida que está acabando com o Brasil!! Mudar de 30 dias para 36 horas, e ponto final!!! Vamos agilizar ao invés de empurrar com a barriga!!! Mudanças...

Ou prefere ainda um galão d’água na porta de casa, porém só mediante um troquinho por fora???

Do: http://essa-vale-a-pena-ver.blogspot.com.br/

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO