JN no Ar mostra que Salvador tem problemas gravíssimos de locomoção

Capital baiana corre contra o tempo para sediar a Copa das Confederações em 2013. A obra para construção do metrô se arrasta há quase 12 anos, quando a cidade tinha 412 mil carros. Agora, já são 762 mil, aumento de 84%.

Em junho de 2013, o Brasil vai sediar a Copa das Confederações. E assim como Recife, Salvador precisa acelerar as obras do estádio para ser confirmada como uma das sedes da competição.

Durante toda a semana, o JN no Ar vem mostrando os problemas de mobilidade nas capitais. Em Salvador, não foi diferente. E essas dificuldades são ainda mais impressionantes: são problemas gravíssimos de locomoção na capital baiana. Essa dificuldade aconteceu porque o número de carros da frota baiana aumentou muito nos últimos anos e existe deficiência no transporte público. A construção da Arena segue de maneira tranquila.

A reportagem foi feita com apoio da afiliada da Rede Globo, a TV Bahia.

Às 4h30, a equipe do JN no Ar já estava na rua. Em Mata de São João, Região Metropolitana de Salvador, Flor é uma trabalhadora que todos os dias segue uma rotina que impressiona. “Durmo quatro horas por dia. Faço alimentação da minha mãe, da minha filha”, conta.

Às 5h15, ela entra no ônibus, rumo à Salvador. São quase duas horas de viagem para poder começar a trabalhar. Antes de mostrar o que ela faz para sustentar a família, verificamos como andam as obras da cidade.

Os operários já concluíram 30% da Arena Fonte Nova. O estádio fica na região central de Salvador. Já é possível ver as colunas de sustentação das arquibancadas. Do lado de fora, a terceira maior capital do país sofre os efeitos da falta de obras que poderiam desafogar o trânsito.

Salvador não tem um único quilometro de metrô funcionando. A obra, de responsabilidade da prefeitura, se arrasta há quase 12 anos. São apenas 6 quilômetros da linha 1, o menor trecho do país. Já o histórico de problemas é grande: denúncias de irregularidades, erros de projeto e interrupções.

Agora, parece que o trem vai finalmente partir e passar perto do estádio. “De abril a junho de 2012, nós estaremos começando a transportar passageiros. Inicialmente com gratuidade para a população começar a aprender a andar de metrô e depois operando firme”, afirma João Leão, chefe da Casa Civil da Prefeitura de Salvador.

Quando a obra do metrô começou, no ano 2000, a cidade tinha 412 mil carros. Agora, já são 762 mil, um aumento de 84%.

O governo do estado se comprometeu a construir a linha 2, que sai da cidade de Lauro de Freitas, ao lado do aeroporto de Salvador, e se liga à linha 1, em um percurso de 22 quilômetros. O edital de licitação só deve ser lançado no início do ano que vem. A promessa é que a obra fique pronta em 2014, antes da Copa do Mundo, mas depois da Copa das Confederações.

Para o evento-teste da Fifa, o estádio fica pronto. É o que as responsáveis pela obra garantem. Assim como Recife, Salvador tem o tempo como adversário.

São 1,4 mil pessoas trabalhando na obra. Todas, claro, apaixonadas por futebol. E elas transformam todo esse amor e empenho para que Salvador não fique de fora da Copa das Confederações.

Uma delas é a Flor, lá do início da reportagem: “Sou soldadora. Vamos tocar as obras do Brasil com muito amor e paixão. Fazer o que a gente gosta”, ela diz.

Assim como Recife, Salvador também está correndo contra o tempo para participar do evento-teste da Fifa. Agora, o JN no Ar segue para o penúltimo destino da jornada. Na sexta-feira (11), a blitz estará em Belo Horizonte.

Fonte: Jornal Nacional do dia 10 de novembro de 2011


0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO