Despesa de hospital onde jovem está internada estão sendo pagas por Adriano

Segundo o último boletim médico do hospital, Adriane Cirilo Pinto está bem, consciente, não corre nenhum risco.

Já saiu a primeira informação oficial da perícia no carro do jogador Adriano.

Pela trajetória da bala, está confirmado que o tiro foi disparado por alguém que estava no banco de trás.

O delegado que está à frente do caso espera agora pelo resultado do teste da presença de pólvora nas mãos que foi feito no jogador e também em Adriene Cirilo pinto, a vítima.

A polícia já tomou o depoimento das seis pessoas que estavam no carro.

O segurança, o jogador e as quatro mulheres, inclusive Adriane que continua hospitalizada.

“O que a chama atenção é seguinte: das seis pessoas inquiridas, a única pessoa que da a versão de que o Adriano estava no banco de trás é a vitima”, diz o delegado.

Até agora são poucas informações sobre Adriane Ciricilo Pinto. No hospital, ela disse que mora na Zona Oeste do Rio e estuda moda. Uma única pessoa apareceu para visitá-la ontem à noite.

Segundo a assessoria do hospital, um homem que se disse ex-marido e estava muito nervoso por isso precisou ser retirado pela segurança.

No depoimento à polícia Adriane falou que o tiro foi disparado acidentalmente por Adriano.

O jogador nega e diz que a própria mulher é que atirou sem querer quando brincava com a arma.

A polícia pretende fazer não só uma acareação entre os dois, como uma reconstituição.
“Levando todos os personagens pro ambiente, que é o interior do veiculo, ai a gente, cada vez mais se aproximando da verdade, que é o que nos interessa”, conta o delegado.

Segundo o último boletim médico do hospital, Adriane Cirilo Pinto está bem, consciente, não corre nenhum risco.

Depois de uma primeira cirurgia de limpeza do local, ela precisar esperar ainda 48 horas para fazer uma plástica restauradora no dedo indicador da mão esquerda, atingido pelo tiro.

A operação está marcada para terça-feira pela manhã. As despesas do hospital particular estão sendo pagas por Adriano.

Se a polícia concluir que o tiro foi dado por Adriane, que se auto-feriu, ela não vai responder por isso.

Mas se a investigação mostrar que foi dado por Adriano, mesmo sem querer, é um caso de lesão corporal culposa, quando não há intenção, o que pode dar até um ano de cadeia.

Fonte: Fantástico


0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll