Otto Alencar fala sobre a questão do PSD em João Dourado

Presidente do Partido Social Democrático, o vice-governador Otto Alencar em entrevista cedida ao Líder Notícias falou sobre a questão da legenda em João Dourado, em que a sigla irá compor á chapa visando à candidatura no município.

Segundo Otto Alencar, na cidade de João Dourado o PSD tem uma comissão provisória que se reuniram e decidiram fazer aliança com o prefeito Ruy Dourado, que é o candidato à reeleição. “O prefeito de João Dourado é filiado ao PMDB, mas tomamos essa decisão de apoiá-lo, como também aconteceu em outros municípios que o PT apoiou candidato do PMDB, como por exemplo, São Gabriel e Presidente Dutra, outras cidades circunvizinhas de Irecê”, diz.

O presidente estadual da legenda, no entanto, comenta que caso algum integrante queira apoiar o outro candidato que é João Cardoso, poderão fazer sem que houvesse nenhuma represaria, em virtude da liberdade em que o partido se alicerça. “Tive uma reunião com Júnior que é o presidente, com os vereadores, candidatos a vereadores e aqueles que quiserem apoiar o candidato João Cardoso, poderão tranquilamente. Eu exercito a democracia na sua plenitude e dei condição e liberdade para que isso pudesse acontecer”, afirma.

Embora a provisória do partido PSD de João Dourado tenha decidido pelo apoio a Ruy Dourado, Otto Alencar ressalta que sua preferência seria o apoio ao candidato João Cardoso, entretanto, já que houve uma decisão majoritária, cabe ele com presidente estadual do partido acatar. “Eu gostaria muito que o PSD apoiasse o candidato João Cardoso, que é o candidato da minha preferência, mas respeito à decisão local. Nós fizemos uma comissão provisória que decidiu fazer essa aliança e claro que eu vou permitir porque, como presidente de partido, eu não posso me comportar de uma forma que não seja democrática, respeitando, claro, as divergências locais que possam acontecer”, acrescenta.

De acordo com Otto, apesar do acerto do apoio a candidatura de Ruy Dourado, a sigla irá garantir a candidatura de Luiz Hélio e Marcos para vereador, já que eles resolveram declarar o apoio ao outro candidato. “Não haverá nenhum tipo de perseguição ou qualquer forma de ação que possa impedir o direito livre e espontâneo das pessoas de tomarem decisões que achem melhor para a estrutura partidária. Semelhante ao Brasil não há certos vínculos, nós temos que respeitar essa diversidade que existe em alguns municípios. É uma coisa natural da política e eu vou respeitar”, conclui. (Lider Notícias)


0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll