Deputado Federal Afonso Florense fala sobre o Instituto Brasil

O convênio entre a Secretaria de Desenvolvimento Urbano – Sedur e o Instituto Brasil para a implementação de um programa de habilitação que inviabilizaria as construções de mais de mil casas em toda Bahia, as quais não foram entregues sob a acusação de desvios de verbas para campanhas políticas, ainda geram polêmicas.

Recentemente, o ex-secretário da Sedur que assumia a pasta quando foi feito o convênio e atual Deputado Federal Afonso Florense, esteve na cidade de Irecê, onde esclareceu o que houve com o Instituto.  “Quando o governador Jaques Wagner assumiu, tinham 650 mil sem-tetos.  Nós criamos o programa “casa da gente”,  inauguramos quase 30 mil casas e liberamos 1 bilhão de reais e entre mais de 10 entidades, o Instituto Brasil foi acusado pelo Ministério  Público, de emissão de notas frias e encaminhou ao judiciário”, diz.

O parlamentar afirma que ele não foi citado no processo. “Inclusive não me colocando no processo. Ele acusa o Instituto Brasil. Eu sempre me dispus a dar a entrevistas, esclarecer aos órgãos de controle, fizemos tudo na forma da lei. De quase R$1 bilhão e 70 mil unidades que  nós temos. O caso do Instituto Brasil não há nenhuma responsabilidade de prefeitos ou de atores sociais e econômicos da região, o que está sendo dito por algumas pessoas que não conhecem, sobre candidatos é contaminação eleitoral, calunia,injuria e difamação”, alega.

Afonso Florense considera que o único culpado é o Instituto Brasil e diz que toda acusação que tem sido feita contra ele, prefeitos e coordenadores, trata-se de uma questão política.  “Nenhum prefeito e nenhum ator regional pode ser apontado como envolvido. É o Instituto Brasil que é acusado pelo MP entregar nota falsa. A minha posição é que tudo deve ser investigado, se a culpa  for comprovada pelo Insituto Brasil, ele irá responder na forma da lei. O governo Wagner e Dilma, irão continuar liberando os recursos para beneficiar o povo que mais precisa,  sempre na forma da lei. E toda denúncia será investigada, eu patrocino a investigação, eu esclareço todos os fatos e toda calúnia e difamação deve ser rechaçada por que essa não é a forma de fazer disputas eleitorais” acusa.


O Deputado Federal, Afonso Florense, diz que lamenta que uma ONG contratada, tenha dado motivo para o processo ser paralisado.  “assim que houver conforto jurídico administrativo, eu não estou mais no Governo do Estado, mas eu não tenho dúvida, o governo continua a entregar casa e irá entregar casas para as famílias beneficiadas, assim quer tiver condições na forma legal. Temos que vencer esses processos para poder dar continuidade a execução da política de habitação, o maior programa de habitação da história da Bahia”, finaliza.
Lider Notícias

0 Opiniões:

Postar um comentário

A MATÉRIA EM AUDIO