Médico cubano é acusado de abusar sexualmente de grávidas durante consulta

De acordo com a delegada que investiga o caso, o médico aproveitava o momento da consulta para tocar nas partes íntimas das pacientes por muito tempo

Três grávidas denunciaram um médico cubano, do programa Mais Médicos, por abuso sexual na cidade de Luziânia, no Goiás. Segundo as vítimas, o médico praticava atos libidinosos durante atendimentos em um posto de Saúde.

Ministério da Saúde diz estar averiguando o caso
do médico cubano que teria abusado sexualmente de grávidas
no Entorno do DF
Uma das pacientes, que está grávida de sete meses, contou que durante uma consulta de pré-natal o médico agiu de forma libidinosa e tocando por muito tempo suas partes íntimas. “Fui para uma consulta de rotina, meu quadro é de infecção de urina. Ele pediu para que eu deitasse em uma maca não convencional e tocou nas minhas partes íntimas por um período maior que o normal de um toque", disse em entrevista à TV Anhanguera/TV Bahia.

Outras duas grávidas denunciaram o mesmo médico pela prática abusiva. De acordo com a delegada Dilmar de Castro, ele agia da mesma forma com as pacientes. "Na consulta de Rotina, para verificar a situação gestacional, ele praticava o ato libidinoso", confirmou a delegada.

As vítimas foram encaminhadas ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) para realizar exames de corpo de delito. O médico trabalhava na Unidade de Saúde da Família desde o início do ano e foi afastado das atividades. A Secretaria de Saúde do município enviou uma denúncia para o Ministério da Saúde. (CORREIO)

0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll