Fraudes no empréstimo consignado lideram queixas na ouvidoria do INSS

Só no primeiro semestre deste ano foram mais de 100 queixas por dia sobre fraude no empréstimo consignado.

A maioria das reclamações que a ouvidoria da Previdência Social recebe é sobre irregularidades no empréstimo consignado. No ano passado foram quase 28 mil queixas.

Nos primeiros seis meses desse ano, a cada 15 minutos, alguém ligou para Previdência Social para reclamar. A gerente comercial, Karla Castro de Carvalho, foi uma dessas pessoas. “Descobri que tinha três empréstimos consignados no meu nome”, conta.

O nome e os documentos da gerente comercial começaram a ser usados em compras numa empresa de cosméticos. Carla é viúva e recebe pensão do INSS e, em abril, o benefício veio menor. Também fizeram três empréstimos consignados que, somados, chegam a R$ 55 mil.

Na hora de pedir o empréstimo o golpista leva para os bancos todos os documentos exigidos. Inclusive comprovante de residência com endereço falso. O golpista entrega um documento de identidade falso ao banco. O número, o nome do pai, da mãe, data de nascimento estava quase tudo correto. O documento original foi emitido em Carmo do Rio Claro, Minas Gerais. O falsificado, em São Paulo, e a foto foi trocada.

Quando o consumidor perceber que foi vítima de cobrança indevida deve reclamar. Um decreto presidencial de 2008 determina que quando o consumidor reclamar, a instituição tem cinco dias para resolver o problema e se a reclamação for sobre cobrança indevida, ela tem que ser suspensa imediatamente, a não ser que a instituição comprove que o consumidor realmente fez a dívida.

Karla diz que não perdeu os documentos, nunca foi roubada, mas a dor de cabeça não acaba. “Trabalho todos os dias direitinho, faço minhas coisas, pago minhas contas e vem uma pessoa usa meu CPF meu RG. Constrangedor você provar que você está falando verdade é bem complicado”, desabafa.

0 comentários:

Postar um comentário

Blogroll